Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 13 de novembro de 2011

Previsível


Sofro por antecipação, por sentimento sem razão por falta de emoção
Tenho uma espécie de sofrimento compartilhado que funciona como alegria divida
Não consigo guardar sentimento... Nem palavras
Gosto de colo pra chorar e gargalhadas pra comemorar
Tenho o péssimo costume de ser impressionantemente previsível
Quando sofro não controlo e tudo vem como uma explosão de emoções me destruindo por dentro
Mesmo quando eu sei que acabou a lembrança sempre da um jeito de se manter presente pra mim como um abraço que me tira o ar
Sou como livro que se lê de traz pra frente... 
Não sei simplesmente fingir que esta tudo bem
Não sei demonstrar afeto quando não o sinto
Sou de intensidade constante... De muito ou nada... E isso é um problema
Por que nem sempre encontro quem esteja disposto a dar a mesma proporção de importância quanto a que eu dou e isso... as vezes dói.
Dói tanto que não sou capaz de definir a dimensão dessa sensação
Sou sempre expectativa, daquelas que causam insônia e lagrimas
Sou do tipo que toma o mundo num gole só... Do tipo vulnerável a qualquer minima demonstração de afeto 
Daquelas que tem tanto pra dizer que acaba não dizendo nada 
Esse caos de sentimentos expostos me leva a um precipício de frustrações
Mas não consigo fazer diferente, quando dou por mim já falei, já fiz, já foi...
Me resta então seguir em frente e esperar o que há por vir...
Me resta somente seguir... Só seguir...

3 comentários:

  1. Difícil mesmo, Ravena!! Bom senso, delicadeza, equilíbrio são adquiridas depois de batermos muito a cabeça... Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  2. Muito Bom Ravena, continue sempre assim. Amo seus posts. Passa lá no meu que tem coisa nova e ve se comenta dessa vez hahahah
    bjs

    ResponderExcluir
  3. nossa anjo, seus textos como sempre lindos e esse me descreveu!
    bjbj
    http://viceveersa.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar sua opinião.
Pra mim é super importante. ;)